0
0
0
s2sdefault

A Ouvidoria de Salvador, através da Central Disque Salvador 156, vai atender durante 24 horas no Festival Virada, que acontece na Boca do Rio entre os dias 28 de dezembro e 1º de janeiro. O canal de comunicação vai funcionar para prestar informações, orientações e receber qualquer demanda dos cidadãos sobre o evento.

“Além de atender às demandas especiais do Festival da Virada, os demais atendimentos para serviços em outros pontos da cidade continuam sendo feitos e transmitidos para as equipes operacionais na rotina normal", afirmou o ouvidor-geral do município, Humberto Viana.

O trabalho operacional da equipe volante na Arena será através de smartphones, onde os registros são computados através de sistema informatizado, que organiza e repassa em tempo real as demandas para os órgãos operacionais existentes no evento. Esta ação possibilita a resposta mais rápida, além de proporcionar conhecimento e controle por parte do órgão que origina as solicitações sobre o que ocorre no período da festa.

A dinâmica do grupo é identificar, através da opinião dos presentes, pontos fortes e fracos na organização do evento e situações operacionais que ocorram. Serão registradas ainda sugestões para melhorias e aferição da qualidade dos serviços municipais em atuação no evento, a exemplo do trânsito, ambulantes, limpeza urbana, dentre outros.

Na edição passada do Festival Virada Salvador, a Ouvidoria registrou 687 solicitações, referentes ao evento. A central 156 recebeu 67 solicitações, enquanto a equipe itinerante prestou 620 atendimentos. Informação/orientação foi o tipo de solicitação mais demandado pela população, com (50%) dos registros no órgão, sugestão e elogio juntos somaram (29,99%), seguido de reclamação com (19,67%) das demandas.

Entre as pastas, a Semop foi a que somou o maior número de solicitações para a Ouvidoria, registrando (26,67%) das demandas. Em seguida, surgem a Semob, com (23,33%); Transalvador, (21,67%); e Saltur, com (16,67%).

O serviço mais demandado no ano passado foi iluminação pública com defeito, com (23,33%). Em seguida, vieram fiscalização e horário sobre linhas de ônibus, com (16,67%); fiscalização para poluição sonora, com (11,67%); e estacionamento irregular – exceto Zona Azul – com (10%).

 

0
0
0
s2sdefault