Em funcionamento há dois anos, a central de teleatendimento da Prefeitura - o Disque Salvador 156 - já auxiliou a mais de 1,3 milhões de cidadãos com chamadas para diversas finalidades. O número resulta em uma média mensal de aproximadamente 53 mil ligações devidamente encaminhadas aos órgãos municipais responsáveis para solução. Dos registros realizados nos últimos 24 meses, 51,4% dizem respeito a pedidos de execução de serviços; 44,93% são referentes a solicitações de informação e orientação; e apenas 3,33% a queixas ou reclamações. Outras demandas, como sugestões, denúncias, elogios e Lei de Acesso à Informação somam menos que 0,34% das chamadas.

Dentre os órgãos mais solicitados estão a Secretaria de Saúde (SMS), para marcação de consultas e exames e inspeção de focos de mosquito da dengue, e a Secretaria de Ordem Pública (Semop), para ações de manutenção de iluminação pública. Também é bastante demandada a Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) na fiscalização de poluição sonora - serviço que atualmente está a cargo da Semop - e informações sobre fiscalização de obra/atividade/publicidade irregular.

Para a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), os pedidos frequentes estão relacionados ao agendamento e informações dos programas Primeiro Passo e Bolsa Família. A Transalvador recebe pedidos relativos a estacionamento irregular, fiscalização de trânsito, acidentes, sinaleira quebrada e implantação de sinalização.

A Secretaria de Mobilidade (Semob) obteve solicitações referentes à fiscalização de transporte público por ônibus e por táxi. Já a Defesa Civil de Salvador (Codesal) foi acionada com requerimentos de vistoria de imóveis. A Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb) tem demandas relativas à coleta de lixo e remoção de entulho. Para a Secretaria de Manutenção (Seman) as solicitações são para poda/erradicação de árvores em via pública, serviços de conservação da malha viária, micro e macro drenagem.

"Diversas centrais independentes foram incorporadas ao Disque Salvador - Transalvador, Codesal, Saúde e Sedur - e agora funcionam de forma integrada. Os atendentes passam sempre por treinamentos. Podemos dizer que estes primeiros 24 meses foram de adaptação e aprendizado, pois estes serviços possuem questões de perfil técnico, o que aumenta o desafio da equipe”, explica o ouvidor-geral da Prefeitura, Humberto Viana. O gestor também ressalta que as solicitações têm um perfil sazonal, com picos registrados em determinados períodos do ano, como na época das chuvas e nas festas.