0
0
0
s2sdefault

Em funcionamento há um ano, a central de teleatendimento da Prefeitura - o Disque Salvador 156 - já deu andamento a 545.743 chamadas para diversas finalidades, resultando em uma média mensal de 45,4 mil ligações devidamente encaminhadas para que os órgãos responsáveis deem prosseguimento às ações necessárias para o atendimento da população. Do montante de atendimentos realizados até aqui, pouco mais de 1% é computado como perda, seja por desistência do solicitante, ou em casos como trotes e chamadas interrompidas unilateralmente.

De acordo com informações da Ouvidora Geral do Município (OGM), que administra o sistema, dos registros realizados nos últimos 12 meses, 59,9% são referentes a solicitações de informação e orientação sobre serviços oferecidos pela Prefeitura; 36,2% dizem respeito a pedidos de execução de serviços emergenciais; e apenas 3,2% a queixas ou reclamações a respeito da prestação desses serviços. Outras demandas, como sugestões e denúncias somam menos que 1% das chamadas.

Segundo a Ouvidoria, as demandas mais expressivas relacionam-se com os seguintes órgãos: Secretaria Municipal da Educação (Smed)/Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), para agendamento e informações do Primeiro Passo e Bolsa Família, respectivamente; Secretaria de Ordem Pública (Semop), para ações de manutenção de iluminação pública; Sucom, na fiscalização de poluição sonora e informações sobre fiscalização de obra/atividade/publicidade irregular; Secretaria de Mobilidade (Semob), no que se refere à fiscalização de transporte público por ônibus e por táxi; Defesa Civil (Codesal), com solicitações de vistoria de imóveis; Limpurb, relativo à coleta de lixo e remoção de entulho; Manutenção (Seman), para poda/erradicação de árvores em via pública; serviços de conservação da malha viária, micro e macro drenagem; Saúde, para inspeção zoosanitária de focos de mosquito da dengue; Transalvador, para demandas relativas a estacionamento irregular, fiscalização de trânsito, acidentes, sinaleira quebrada, implantação de sinalização, colocação de quebra-molas, etc.

"Neste último ano, diversas centrais independentes foram incorporadas ao Disque Salvador - Transalvador, Codesal, Saúde, Smed e Sucom - e agora funcionam de forma integrada. Podemos dizer que estes primeiros doze meses foram de adaptação e aprendizado, pois estes serviços possuem questões de perfil técnico, o que aumenta o desafio da equipe. As demandas que mais surpreenderam neste período dizem respeito à iluminação pública, programa Primeiro Passo, problemas no trânsito e questões referentes à Operação Chuva. Em geral, as solicitações têm um perfil sazonal, com picos registrados em determinados períodos do ano, como na época das chuvas e nas festas", explica o ouvidor-geral da Prefeitura, Humberto Viana.

0
0
0
s2sdefault